WhatsApp nem pensar, mas Telegram também não: Actor

Faz alguns meses deixei de usar o Telegram como sistema de mensagens de texto, o famoso IM – Instant Mesenger. WhatsApp é impossível de usar, seja pelo conhecido sistema de rastreio e vigilância, seja pelo armazenamento de todos os conteúdos que passam por ele, seja porque ele lê toda sua agenda telefônica e dados de outros aplicativos, como os bancários, SMS, compromissos e todo o resto. Mas mais do que tudo, por se tratar de software não livre.

Sim eu criei uma conta no WhatsApp para testá-lo, sob uma condição médica, numa viagem ao exterior meu médico se recusou a usar qualquer outro tipo de comunicação. Nunca mais loguei na conta e troquei de médico. São as escolhas que cada um de nós tem que fazer.

Na falta de opção perfeita fui usuário do Telegram e pressionei muitos dos meus amigos e contatos a adotarem-no por se tratar de uma ferramenta similar, com algumas vantagens técnicas, mas especialmente porque o aplicativo que você instala em seu celular é Software Livre. Pode-se manipulá-lo e dai entender seu funcionamento. É claro que é um avanço imenso se comparado ao 100% privativo, mas ainda assim, ele não é completamente livre, pois o Telegram não libera o código do servidor. Isso significa que você está obrigado a ter suas mensagens trafegando pelos servidores deles, sempre. Confie cegamente, eles dizem.

É interessante mencionar que o Telegram é uma instituição sem fins lucrativos. Eles prometem que em algum momento vão liberar o código, mas até o momento  não o fizeram. Mas porque diabos uma ONG não liberaria o código? Porque a demora?

Sou um militante do Software Livre e não posso me resignar. Então a busca por opções similares 100% livres é uma constante. Eis que um pequeno grupo de ex-funcionários do Telegram decidiram montar sua própria empresa apostando no modelo baseado em Software Livre: chama-se Actor. Nele, tanto o servidor, quanto o aplicativo são livres, absolutamente livres. Você deve estar se coçando, então vai logo lá: https://actor.im

O que ele tem:

  • Vincula os usuários ao número do telefone;
  • Tem clientes Desktop, Web e para mobile;
  • Permite criação de grupos com número ilimitado de participantes;
  • Permite o envio de imagens e vídeos;
  • Sincroniza as conversas entre todos os aplicativos;

E ele não tem:

  • Ele não permite o envio de recados de voz, ainda;
  • Ele não possui encriptação de mensagens;
  • Ele não tem tempo de auto destruição de mensagens;
  • Ele não tem licença GNU. Eles foram basicamente forçados a usar a licença MIT por imposição das lojas do Google e da Apple que não aceitam aplicativos sob licença GNU. Você sabia disso?

O que está por vir:

  • O que não tem;
  • Federalização dos servidores;

Em se tratando de um Software Livre é apenas uma questão de tempo até que os recursos extras sejam adicionados. Qualquer um pode contribuir da forma como lhe for mais conveniente. Eu mesmo decidi ajudar na tradução para pt_BR. Se você se apaixonar por ele poderá ajudar muito, desenvolvendo ou documentando. Mas a maior ajuda para qualquer Software Livre é disseminar seu uso. E aqui, mais uma vez, nos deparamos com a Dicotomia Tostines: não tem ninguém lá por que você não entrou, ou você não entrou por que não tem ninguém lá?

Se você se sente comprometido com o Movimento Software Livre e quer ajudar de uma forma simples e divertida? Use o Actor. Mostre paras seus amigos. Crie grupos gigantescos de contatos. Mobilize geral.

Depois de entrar no Actor entre no grupo público Software Livre. Te esperamos lá.

E se te perguntarem, porque mudar? Responda que mudar é bom. E se for uma mudança em direção à liberdade, é melhor ainda!

Saudações Livres!