Google Home

 

A Google acaba de lançar seu mais novo produto: GHome – O lar dos sonhos! O plano de ação já começou experimentalmente em Bruxelas. Trata-se de um apartamento moderno, com espaço de sobra para uma família padrão europeia. Três quartos, ampla sala, com vista permanente para a cidade velha. O imóvel está completamente mobiliado, e a TV de 200″ 3D é apenas um aperitivo no quesito gadgets. Tem tela plana em tudo que é lugar: porta da geladeira, espelhos dos banheiros e até no elevador. O mais interessante é que não se paga nada por viver nela. O uso do imóvel é totalmente gratuito. A contra partida são as câmeras: absolutamente todos os movimentos dos habitantes são filmados, gravados, analisados e catalogados.

“Não há com o que se preocupar, as imagens nunca serão vendidas ou cedidas a terceiros. Elas serão usadas exclusivamente para alimentar nosso banco de dados comportamental e ajudar a definir o que as pessoas fazem mais vezes por dia e como o fazem. O objetivo é permitir ao mercado direcionar de forma perfeita seus produtos” descreve John Loke, diretor internacional de comportamento animal do departamento de estudos avançados de bio-tecnologia da unidade especial de geração de dados da Google.

Com toda a despesa de moradia custeada pela Google as pessoas podem investir seus recursos financeiros em coisas mais importantes como lazer, leitura, cultura e consumo em geral. Nada de se preocupar com espaço para a família, manutenção, impostos ou qualquer item relacionado ao imóvel. Pode-se curtir a vida sem nenhuma preocupação. O tamanho da GHome dependerá da necessidade de cada cliente, afinal de contas espaço nunca será um problema, pois os estudos avançados da Google projetam que as pessoas viveriam felizes no fundo do mar ou até mesmo em casas flutuantes no céu.

“Entendemos que há pessoas dispostas a colaborar com a base de conhecimentos humanos que a Google mantém pois servirá a toda a humanidade. O que as pessoas querem é conforto e garantia de estabilidade de moradia. O fato de terem seus movimentos monitorados não causa nenhum impacto. É uma relação onde todos ganham.” comenta Mr. McCloud, diretor do departamento de geração de necessidades humanas.

Como não poderia deixar se ser a fila de espera para ser um dos felizes inquilinos de uma GHome é enorme. Inclusive está prevista a realização de grandes eventos de lançamento ao redor do globo: Paris, Berlim, New York, Tokio e Pindomanhagaba estão entre algumas das cidades que serão contempladas no primeiro plano de assentamentos. O objetivo é usar áreas decadentes e ajudar  em sua urbanização, melhorando a qualidade de vida de todos.

Alguns pontos do contrato ainda não estão claros, como por exemplo a garantia para vazamento de imagens não autorizadas. Outro tópico é o de reintegração de posse, afinal de contas o Google poderá a qualquer momento cancelar o contrato e impedir o acesso dos moradores à GHome. Haveria tempo hábil para pegar suas roupas e pertences pessoais?

“Eu estou muito animada e feliz com minha nova casa! Ela tem tudo o que eu sempre sonhei!” enfatiza uma entusiasmada Margaret, esposa de Ronald, o casal belga. “No primeiro dia fiquei meio envergonhado de usar o banheiro e pensei que não suportaria a ideia de ver a Margaret sendo filmada nua, mas depois de alguns dias você nem pensa mais no assunto e as câmeras são escondidas, nem se percebe!” comemora Ronald.

Então se você está procurando um lugar seguro, que te faz sentir em casa e adora tecnologia, não deixe de aceitar todos os termos do contrato e entre na fila para ter a sua GHome!

————————————————

Esta é uma obra de ficção.

Mas o seu entreguismo no uso de todas as ferramentas do Google não.

Saudações Livres!

@anahuacpg

———————————————–

Originalmente publicado em 15 de fevereiro de 2013