A Diaspora é incrível

No dia 11 de dezembro de 2013 entrou em funcionamento o primeiro POD da rede social Diaspora no Brasil. Ok, já sei que o termo “rede social” está errado e vou me corrigir no início para ajudar a esclarecer esse erro: rede social são as pessoas e não a ferramenta de comunicação. Então o Diaspora é uma ferramenta de comunicação e vocês e eu, juntos somos uma rede social. Só que esta é uma ferramenta diferente e muito mais legal!

Fugindo da invasão de privacidade e da apropriação do meu conteúdo, decidi que não queria mais ter uma conta do Google e portanto não teria mais Gmail, G+ e Hangout. E como eu nunca tivera uma conta no Facebook estava na hora de procurar alternativas. Pense bem: tudo o que você publica no Face não é mais seu! Sim, em troca do privilégio de poder usar a ferramenta de comunicação deles, você doa toda sua vida. Parece uma troca justa? Eu não acho. Mas eu entendo que é difícil resistir à tentação de ter milhões de pessoas ao alcance do clique do mouse. Mas nem mais isso é verdade, pois já faz um tempo o Face limita o alcance de tuas mensagens, ou seja, ela não chega mais a todos teus amigos.

Procurando pela internet terminei lendo sobre o conceito de federalismo. Calma, não tem nada haver com o Governo Federal! Trata-se de um conceito muito particular de sistema distribuído. Neste caso trata-se de servidores – POD’s – espalhados pelo mundo, com gestão autônoma, que juntos formam uma grande rede. Todas as contas de todos os servidores comunicam-se entre si, mas a gestão de cada servidor é independente. Então pode-se escolher qualquer um dos POD’s não anônimos disponíveis. Há até uma lista voluntária disponível em http://podupti.me. Mas se houver qualquer motivo para não estar em um servidor de terceiros, pode-se baixar o Software e instalar seu próprio POD, ou seja, você pode ser mestre e senhor de um servidor de rede social.

Analisando mais de perto as vantagens são imensas sob quase todos os ângulos:

Segurança da rede

A ferramenta toda está formada de milhares de servidores autônomos espalhados pelo Mundo que se comunicam de forma encriptada. Isso torna a monitoria global da rede virtualmente impossível, pois o custo seria incalculável.

Anonimato

A Diaspora é anônima. Ela não exige nenhum tipo de validação de sua identidade. O nome e e-mail não precisam ser reais, pois não há nenhuma confirmação por e-mail e não há nenhum campo pedindo seu número de telefone. Se for uma questão vital ou estratégica, basta providenciar a instalação de um POD exclusivo, assim garante-se que ninguém terá acesso ao que não se quer. Em alguns casos isso representa a diferença entre a vida e a morte.

Liberdade de expressão

Se as contas são anônimas e pode-se ter seu próprio servidor, ninguém pode censurar o conteúdo de suas publicações. Não se fica sob a vigilância de censores pudicos ou com viés ideológico diferente do seu.

Direito autoral

Criar uma conta no Diaspora não exige que você aceite nenhuma doação de conteúdo. Suas fotos continuam sendo suas. Suas ideias continuam sendo suas. Não haverá nenhum tipo de mineração de dados, análise, catalogação, tratamento estatístico ou perfilamento.

Alcance das mensagens

Suas publicações serão sempre entregues para o número exato de contatos que você tiver. Inclusive com requintes de gerenciamento que somente a garantia da privacidade é capaz de oferecer: suas mensagens podem ser direcionadas para um grupo de contatos ou para todos. Depende do que está publicando e de sua vontade.

Direito ao esquecimento

Então trata-se de uma ferramenta de comunicação que você controla, podendo regular o grau de exposição que deseja, quando deseja. As mensagens e imagens publicadas podem ser removidas a qualquer momento. Mas entenda, elas serão removidas de verdade da base de dados e do disco. Não há uma segunda base escondida.

Privacidade

A ideia do Diaspora é oferecer um ambiente seguro e que respeita a privacidade, então seus dados não serão disponibilizados ou vendidos, seja para atender interesses comerciais, econômicos ou políticos. E se houver tiver qualquer suspeita, como já dissemos antes, basta instalar sua própria instância Diaspora.

Respeito a natureza

Por se tratar de um sistema distribuído, autônomo e que não minera dados, ele termina fazendo bem á natureza por consumir muito menos recursos computacionais. Não são necessários os grandes centros de servidores que gigantes como Facebook e Google tem. Assim o consumo de energia elétrica é muito menor.

O fato da ferramenta se comportar de forma passiva é ótima para garantir sua privacidade, mas ao mesmo tempo exigirá uma abordagem de seu uso. Lembre-se da palavra passiva, ou seja, a ferramenta não vai fazer indicações de interesse ou de pessoas. Ela não irá te indicar amigos e não haverá uma listagem completa das pessoas que existem na rede. É exatamente a quebra da privacidade que permite esse tipo de conexão e o Diaspora não faz isso. Então se a ferramenta não trabalha muito, você terá que “suar os dedos” e criar sua rede de contatos dentro da ferramenta. Seja por indicação ou pelas tags, mas a sua rede será sua e isso se reflete na qualidade da convivência geral, afinal de contas, você tendera a se conectar com pessoas que tem afinidades contigo.

Um ponto que merece ser esclarecido é que a autenticação de um usuário e senha está vinculado ao POD no qual ele foi criado. Não existe isso de criar a conta em um servidor e querer logar em outro. A conta micoleaodourado@diasporabr.com.br somente vai autenticar no servidor https://diasporabr.com.br. O comportamento da rede é muito similar aos servidores de e-mail: cada usuário loga e vê suas mensagens em seu servidor.

Mas o Diaspora tem um problema muito grave: você não está lá! Isso pode ser corrigido facilmente, nós sabemos disso. Convide a família e seus amigos para se comunicarem de forma segura e gratuita. Porque ninguém tem que ficar espionando o que você faz, diz, vê, deseja, curte, não curte, pensa ou ama. Só você mesmo e quem você deixar fazer parte de sua vida. Quem sabe levar para a Internet o cuidado que temos com nossa casa: não deixamos qualquer um entrar e muito menos alguém instalar uma câmera em nosso quarto para gravar, publicar e vender o que fazemos lá. Certo?

O convite para que você migre está feito. E essa mudança não precisa ser nem radical, nem dolorida. O Diaspora oferece conectores com o Facebook, Twitter, Tumbl e WordPress, o que replica o que você publica aqui, lá. Assim pode-se manter contato com as pessoas que estão por lá enquanto isso for interessante.

Quanto mais junto tudo isso e penso a respeito, mais me convenço de que o Diaspora é incrível!

E eu gostaria muito que você vivesse essa experiência… http://www.diasporabr.com.br

Saudações Livres!